O Oratório é um espaço dentro de nossas casas reservado para momentos devocionais, para ritos domésticos e preces. Em nossos oratórios temos alguns símbolos muito caros à nossa concepção do sagrado, que evocam forças muito antigas, acionadas sempre que as utilizarmos, trazendo-lhes cada vez mais significado e poder. É ali que iremos iniciar, estabelecer e fazer a manutenção das nossas conexões espirituais com as faces mais subjetivas de nossa religião: a) os seres espirituais e b) os reinos de existência.

Será no oratório que iremos construir o centro de nossas práticas individuais ou familiares, dependendo do caso. Faremos preces, oferendas, faremos pedidos e agradecimentos. Etimologicamente falando o oratório é um espaço exclusivo reservado para atividades domésticas de contato com o sagrado, vinda da ação de “orar”, que vem do Latim “orare” ( “os”, “boca”, do indo europeu “or”) pronunciar uma fórmula ritual.

Muito importante não confundir nosso oratório com um altar, são coisas diferentes, possuindo propósitos e finalidades distintas.

 

Veja abaixo a formatação e as explicações a respeito do Oratório:

 

– Três Reinos;

– Três Famílias;

– Poço;

– Fogueira.

 

No Oratório temos a presença de uma árvore no foco central marcando o eixo, ela representa os Três Reinos, espaços sagrados que formam nosso Cosmo, a) Céu, b) Mar e c) Terra que aqui são marcados pela copa, raízes e caule respectivamente. Também temos as Três Famílias, um termo que usamos para designar o grupo de “seres” presentes em nossas práticas : Deuses e Deusas, Espíritos e Antepassados. Elas são representadas aqui pelas velas brancas que formam um semi círculo em torno da árvore. Diante de cada vela branca teremos um recipiente para depositar oferendas. Diante da árvore temos um recipiente com água representando o Poço, conexão com o Outro Mundo, acessado sempre através do mar, rios, lagos e lagoas, poços e todos os veios de água. Finalmente, à frente do Poço teremos uma vela vermelha simbolizando uma Fogueira, elemento primordial no culto doméstico céltico ancestral, usado para depositar oferendas, cozinhar os alimentos, manter as pessoas à salvo de animais e do frio.

 

—-

 

Esse modelo foi proposto por mim após anos de vivência com modelos diferentes. Senti que havia necessidade em algumas pessoas de manterem espaços dentro de casa, necessidade essa que eu nunca antes havia sentido e então decidi, em 2011 começar um estudo sobre o caso. Foram muitos modelos testados sem sucesso, não sentia muita conexão e os oratórios sempre me pareciam frios demais, sem sentido algum. Somente em meados de 2016 que concluí essa versão, agregando todas as principais energias com que lidamos em nosso ritos e nossa rotina espiritual.

 

Ele funciona somente para trabalhos dentro de uma egrégora céltica e além de não recomendar seu uso dentro de outro escopo considero extrema falta de respeito fazê-lo.

—-

 

O que você achou do nosso Oratório? O que acha de montar o seu e compartilhar conosco? Gostou desse artigo? Comente para lançarmos a segunda parte <3

Compartilhe isso:

Perfil

Sacerdote Nathair Dorchadas
Sacerdote Nathair Dorchadas
Sacerdote Chefe na Ordem Walonom.

Sacerdote Nathair Dorchadas

Sacerdote Chefe na Ordem Walonom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial