Muitas pessoas sentem insegurança na hora de se dirigir aos Deuses, seja em suas preces, seus ritos ou até mesmo em momentos como o Toque – nossos sistema de “incorporação”. Em todas as culturas existem regras mais ou menos rígidas em relação a como cumprimentar e que tipo de protocolo deve ser observado diante da presença do divino mas sentimos uma carência dentro da espiritualidade céltica de um sistema mais organizado.

Recentemente fiz uma postagem em meu perfil no Facebook que gerou um pouco de polêmica, por isso alias que resolvi escrever esse material. A postagem fazia uma crítica ao uso do “Hail” para divindades célticas em um contexto religioso e ritualístico, mantenho dura crítica a isso, assim como acho absolutamente errado cumprimentar Oxum com “Shalom”. Não consigo visualizar nenhuma cena onde em uma casa de religião de matriz africana um fiel vá se dirigir aos seus Deuses fora do padrão estabelecido pela Tradição que seguem e para qual se preparam.

Mas agora, está errado?

Não, errado não é. Uma coisa só pode estar errado se existir uma regra que normatize ou oriente o fiel na direção daquilo que se entende como correto. De fato não temos um corpus religioso bem estruturado que vá além dos limites do seu próprio grupo, o que não é necessariamente saudável mas mantém as linhas da liberdade bastante flexíveis.

Nada na nossa vida espiritual está errado desde que não exista uma norma, só não podemos perder  a coerência, como criticar o trabalho dos outros porque “está errado” e querer que o nosso seja respeitado porque “cada um faz o que quiser da sua vida espiritual”. Carecemos de figuras sacerdotais mais atuantes e menos figurativas.

————

Como cumprimentar as divindades célticas então?

Diga “oi”.

Não precisa falar gaélico, inglês ou qualquer outra língua que não seja a sua. Os Deuses compreenderão sua fala porque vai além disso. Abaixo coloco em língua de prioridade algumas sugestões:

Primeira escolha: sua língua maternas, onde quer que esteja;

Segunda escolha: a língua local de onde a divindade surgiu.

Se for se dirigir a divindade céltica  irlandesa você pode usar “Sláinte” (um cumprimento tradicional que significa algo como “saúde”) ou simplesmente diga um “olá”. Qualquer coisa fora disso ou será inadequado ou completamente sem sentido.

Compartilhe isso:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial