Deiseal ou Tuathal?

Hoje vamos falar de uma ação básica e aparentemente inocente: o movimento ritualístico correto pra quem está no hemisfério sul.

Já sabemos de longa data das adaptações em relação às luas e aos Festivais que devemos fazer  praticando a druidaria no hemisferio sul, opostas ao original.

As palavras


Deiseal – segundo o site Faclair significa:

img_71445

  1. clockwise, facing south (sentido horário, de frente pro sul)
  2. finished, ready (encerrado, pronto)
  3. poised, prepared (equilibrado, preparado)
  4. handy (apropriado)
  5. dexterous (destro)

Segundo o  Early Irish History and Mythology, “deiseal” vem  do irlandês antigo “dessel”,que significa ‘direção do sol, curso direito, e vem de “dess” (direita) e“sel” (virar).

Temos o sentido Deiseal, ritualisticamente falando, iniciando no leste (poente – propiciatório), se dirigindo ao sul, indo para oeste, em seguida norte e finalizando novamente no leste. Então temos um leste-a-leste inclinado para o sul.

Vejamos nos exemplos abaixo o uso no idioma gaélico (fonte):

“bogadh ar deiseal” = ir no sentido horário
“dul deiseal” = ir para direita
– “fad is a bheas grian ag dul deiseal” = enquanto o sol segue seu curso

Esse movimento era adotado como sendo “invocatório – propiciatório – positivo” em relação às energias aproveitadas/geradas. Ele fala de coisas sendo feitas de maneira correta e positiva, fala do certo (pensado como direita).


Tuathal – segundo o faclair:two-circular-counterclockwise-rotating-arrows-symbol_icon-icons-com_73131

  1.  Anti-clockwise (anti horário)
  2. Counterclockwise (contra os ponteiros – do relógio)
  3.  Unlucky, ill-omened (azarado, mal planejado)
  4.  Confused, agitated, disorientated (confuso, agitado, desorientado)

Novamente, segundo Early Irish History and Mythology, “Tuathal” vem da velha palavra irlandesa “túaithbel”, que significa “uma virada para o lado esquerdo, contra o sol, com cisalhamento” e é uma combinação de “túath” (norte, esquerda, perversa, má) e “sel” (virar).

Tuathal nos fala de um movimento que se direciona para o norte (tuath), saindo do leste, indo para o norte, passando pelo oeste e sul e novamente parando no leste. Seria usado ritualisticamente em maldições, para coisas se desfazerem ou se desorganizarem. Não seria um movimento maléfico necessariamente, mas um não propiciatório.

Veja o uso aqui:

– “ag bogadh ar tuathal” = indo no sentido anti-horário
– “cul tuathail” = objetivo próprio (egoísta)


Podemos ver acima que temos um foco no movimento solar no céu, seu nascente e seu poente. Para uma reconstrução ritualística devemos reproduzir a primeira ação feita pelos Celtas, olhar pra cima, observar a natureza. O que ela nos diz?

A natureza

No hemisfério norte o sol caminha de leste a oeste, exatamente como no hemisfério sul, no entanto em seu caminho no céu, no hemisfério norte ele se inclina levemente em direção ao sul. Já no hemisfério sul esse caminho encontra leve inclinação para o norte. Abaixo darei alguns exemplos práticos:

Nesse link temos uma matéria sobre venda de imóveis onde salientamos o seguinte:

“De fato, no Hemisfério Sul (e quanto mais ao sul, mais acentuadas serão as diferenças), as aberturas ao norte geralmente recebem maior incidência de sol ao longo do ano. O que não é necessariamente bom. Em regiões quentes, é desejável controlar a incidência de sol, e ter muitas janelas abertas para o norte pode ser contraproducente”.

http://dtabach.com.br/arquitetura/artigo/face-norte-mitos-verdades

Acesso: 03/12/2017 às 16:35

Esse fenômeno ocorre unicamente porque quanto mais ao sul estivermos mais receberemos a luz solar incidindo do norte, na imagem acima isso fica bem ilustrado.

Na imagem abaixo veremos seu funcionamento básico:

Sem Título-1
No hemisfério norte  o sol nascendo a leste, se inclinando para o sul acaba por criar uma sombra que caminha na direção do que hoje conhecemos como sentido horário. Já no hemisfério sul, mesmo o sol nascendo e se pondo nos mesmos lugares, ele se inclina de maneira a gerar uma sombra que anda naturalmente para o sentido oposto, sendo anti-horário.

Para ampliar seu entendimento e facilitar a compreensão global do tema, sugiro que leia os links abaixo



Conclusão

Após uma reflexão e leitura completa dos artigos sugeridos acima vemos que:

  • O movimento horário é uma convenção social oriunda do hemisfério norte, onde surgiu o relógio mecânico (que foi baseado no solar e seu movimento) como vemos na fala do professor Vilmondes Rocha, diretor do curso de Matemática da Universidade Católica de Brasilia (UCB):

“Na prática, portanto, o sentido no qual os ponteiros se movem é pura convenção. “Se a porção de mundo tida como referência de civilização quando os relógios mecânicos surgiram fosse o hemisfério Sul, o sentido horário seria o inverso, da direita para a esquerda”, diz o professor. Ou seja, a marcação de tempo não teria diferença nenhuma se fosse ao contrário do que é hoje nos relógios” (revista Nova Escola)

  • Observadores do movimento do sol no céu de diferentes hemisférios veem direções diferentes para ele (como podemos ver no ja citado trecho da revista Nova Escola);
  • Para os Celtas no hemisfério norte o movimento Deiseal se refere ao movimento do sol no céu, ou seja, o horário e o Tuathal seria seu oposto, nós aqui no hemisferio sul temos significados contrários aos originais, bem como acontece com os Festivais. A única questão a ser relevada é que nenhum Celta pisou em nosso hemisfério e não pode ter uma palavra adequada em sua etimologia a este movimento, no entanto, seu significado global pode ser entendido aqui como:

Deiseal – positivo

Sentido horário no hemisfério norte e anti horário no hemisfério sul.

Tuathal – negativo

Sentido anti horário no hemisfério norte e horário no hemisfério sul.

Mantemos a sacralidade e positividade do leste (nascente) que motivou tribos a construírem suas casas e templos com abertura voltada para essa direção, do oeste como morada dos mortos (em referência ao sol que se deita) e reposicionamos estudando profundamente o significado das palavras, suas aplicações e as implicações da história do relógio.

Em nossos ritos quando circuambulamos nove vezes o fidnemed (espaço sagrado) o fazemos no sentido anti horário, nosso Deiseal. É extremamente prejudicial ao rito fazer movimentos horários (para quem está no hemisferio sul), sendo evitado inclusive em pequenas ações. Quando realizamos um ritual céltico em inspiração, devemos nos lembrar que eles faziam sua rotina à partir da observação da natureza, e devemos sempre fazer o mesmo. Sendo assim a natureza à nossa volta nos diz que os sentidos estão contrários em seu símbolo bem como os Festivais.

Compartilhe isso:

Walonom

Leave a Reply

Your email address will not be published.